Sempre que saímos viajar de moto pelos nossos países vizinhos, há uma série de questões que temos que levar em conta, como altitude, frio ou calor em excesso, alimentação, grandes distancias, deserto, segurança e até guerrilhas.

 

No Uruguai não existe nada disso. Se não fosse pela língua, daria até para pensar que nem saímos do Brasil.

Verdade que em alguns períodos do ano o frio aperta, porém é suportável e não há problemas com neve na pista, o que para motos é algo muito perigoso.

 

Aí alguns podem até perguntar: Mas afinal se não tem nada disso, cadê a aventura de viajar para o Uruguai?

A resposta é simples, o Uruguai tem belezas que não precisam de tanta carga de aventura para serem admiradas.

O país é belíssimo, com excelentes estradas, culinária de 1º mundo onde podemos apreciar ótimos vinhos e saborosas carnes.  Como sobremesa eles se orgulham de terem o melhor doce de leite do mundo.

 

Em minhas palestras sobre como Viajar de Moto pela América do Sul, costumo recomedar às pessoas que querem começar aos poucos, que iniciem pelo Uruguai, devido não possuir as dificuldades que comento no primeiro parágrafo.

 

Muito parecido com o sul do Brasil, o visual do Uruguai é "clean", com paisagens formadas principalmente por campos.

Percorrendo o litoral encontramos a famosa Punta Del Este, balneário lindíssimo frequentado principalmente por pessoas cujo padrão social permite bancar os custos mais elevados de hospedagem.  Porém em baixa temporada você pode tranquilamente desfrutar do conforto de bons hotéis sem gastar tanto.

Falando em custos, esse talvez seja um dos pontos fracos de uma viagem ao Uruguai. Muito pouco se fabrica ou se produz no país, dessa forma os custo são mais altos, quase que muito parecidos com o Chile.  No combustível é onde mais sentimos a diferença.  O custo da gasolina chega a ser uns 30% mais cara que a nossa.

 

Tirando esse ponto, o Uruguai tem muitos lugares para serem apreciados e visitados, e quase que a maioria fica na rota litorânea.  O interior do Uruguai é bastante simples e praticamente só vemos grandes fazendas.

Todas as 3 vezes em que estive no Uruguai, fomos muito bem tratados. Eles gostam dos brasileiros, e sabem que somos um povo alegre e divertido.

Uma das cenas que não me esqueço foi na pequena cidade de Castillos, a primeira após a entrada no país pela fronteira do Chuí.. Éra domigo e paramos para almoçar, já uase duas da tarde, e ao pararmos em frente ao restaurante um time inteiro de futebol formado por pequenas crianças, vieram correndo em nossa direção querendo ver, subir e tirar fotos com as motos. Foi emocionante e inesquecível a cena.

 

Fique atento a documentação.  Passaporte é solicitado em todas as ocasiões de fiscalização, mas não é obrigatório, você pode viajar com a identidade Brasileira. O veiculo tem que estar em seu nome ou com documentação autorizando sair do país.  Carta Verde é obrigatória e é fiscalizada na alfândega. Carteira de motorista pode ser a nacional, não necessitando da internacional.

 

Se a ideia for apenas conhecer, em uma semana você roda todo o país.  A dica é entrar por um extremo e sair por outro.  Na primeira vez que estive por lá entramos via Chuí no Rio Grande do Sul, percorremos toda costa passamos por diversos pontos turísticos como Fuerte de Santa Teresa, Água Dulces, Cabo Polio, Bahia Chica, Bahia Grande, Villa Del Faro, Farol de Jose Inácio, Punta Del Este, Piriapolis, a Capital Montevideo e a charmosa Colônia Del Sacramento, que é o mesmo local da foto acima, onde pode-se inclusive pegar um barco e atravessar para Buenos Ayres na Argentina Para isso usa-se o Buquebus. Clique aqui e confira.

Em seguida retornamos via interior saindo em Rivera, local excelente para compras.

 

Mas também já fiz o percurso ao contrário, e na volta percorrendo boa parte do litoral leste pela beira mar em estrada de chão. Na terceira vez que estive no país, entrei via Argentina (Buenos Ayres), atravessando o Rio da Prata pelo Buquebuss e entrando em Colonia Del Sacramento. Clique aqui e veja mais informações, bem como assista ao vídeo da travessia.

 

Para hospedar-se optamos por Punta Del Este, Montevideo, Colônia Del Sacramento e Santana do Livramento, cidade brasileira ao lado de Rivera.

O sugerido é montar base nessas cidades e sair passear por lugares vizinhos. Sem duvida Punta, Montevideo e Colonia são os locais com mais opções de passeios e Punta seria a opção para ficar mais dias. Casos os preços de Punta não estejam convidativos, uma ótima opção é ficar em Piriapolis, bonita cidade vizinha com custos inferiores.

 

Para quem for fazer essa viagem, não deixe de conhecer o famoso Cassino Conrad em Punta, comer a saborosa carne de gado em um dos restaurantes no Mercado do Porto em Montevideo, e jantar na charmosa Colônia Del Sacramento, acompanhado é claro de um bom vinho Tannat.

Assim como eu, também não deixe de trazer para o Brasil alguns potes de doce de leite da marca Lapataia (risos).

 

Tambem fica a dica para já aproveitar e fazer o roteiro completo, conhecendo o Sul do Brasil, passando pela Serra do Rio do Rastro, Rota do Sol e a Serra Gaucha. Em seguida emenda com o Uruguai.

 

Uma ótima viagem a todos.

Alcioni Marcio Fritz

©Trilheirosonline.com

2003 a 2019 Todos os direitos reservados.

Estamos nas Redes Sociais
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon